Afinal, eu sei que você quer saber ;)


Ontem Obina e Maurício foram demitidos do Palmeiras, por causa de uma briga no jogo contra o Grêmio. Mas não foi só isso que fez com que o time se desestruturasse. O R7 fez uma lista com 10 coisas que fez com que o time, tido como o favorito ao título do Paulistão, caísse.

1 – Troca de técnicos
Vanderlei Luxemburgo saiu após impasse sobre a venda de Keirrison. Jorginho, ídolo da torcida, assumiu o time temporariamente e impressionou pelos resultados. O badalado Muricy Ramalho estava desempregado e o clube fez de tudo até contratá-lo. O ex-treinador do São Paulo assumiu o Verdão na liderança. Porém, não conseguiu evitar o clima de “já ganhou” no Palmeiras.

2 – Saída de Keirrison
Goleador da equipe no início do ano, o jogador foi hostilizado pela torcida por sucessivos jogos ruins no Brasileirão. O interesse de clubes estrangeiros no atleta complicou a relação Keirrison com Luxemburgo, que culminou na saída do técnico. Por fim, K9 (apelido do atacante) foi vendido ao Barcelona e deixou o Palmeiras sem uma referência no ataque. Obina e Vagner Love foram contratados, mas não resolveram.

3 – Convocações da seleção brasileira
O time estava em alta e Dunga chamou os meias Diego Souza e Cleiton Xavier. Após os jogos pelo Brasil, a dupla não conseguiu repetir as boas partidas do início do campeonato e deixou o time fraco no ataque.

 – Lesões de Pierre e Maurício Ramos
O volante, considerado o símbolo da garra alviverde, e o zagueiro eram os principais jogadores para fechar a defesa palmeirense. Machucados por dois meses, os dois jogadores abriram espaço para outros atletas, que não convenceram.

5 – Lesão de Cleiton Xavier
Sem seu principal meia para criar jogadas, o Palmeiras sobrecarregou Diego Souza, que não conseguiu levar o time sozinho. Resultado: dez gols marcados e 20 sofridos em nove partidas, e apenas seis pontos ganhos dos últimos 27 disputados.

6 – Clássico com o Corinthians
Na primeira partida, show de Obina e goleada por 3 a 0. O Palmeiras vivia um sonho no Brasileirão. No segundo jogo, a realidade: empate suado, com direito à expulsão de Marcos e uma falta polêmica do zagueiro Danilo (jogador poderia ter sido expulso no lance; não levou cartão vermelho e depois fez o gol de empate). O resultado apenas abafou a crise, que era evidente nos bastidores.

7 – Aproximação dos rivais
A história de “temos gordura para queimar na liderança” durou por várias rodadas. São Paulo, Flamengo, Atlético-MG, Internacional, Cruzeiro e até Avaí encostaram na classificação e ameaçam roubar a vaga do time na Libertadores.

8 – Maldição do Brasileirão
Futebol também é superstição e o Palmeiras sabe bem disso. Desde 2006, o time amarga uma queda incrível de rendimento na segunda metade do returno do Campeonato Brasileiro. Este ano, o time está perto de perder o título.

9 – Suspensão do presidente
Reflexo do descontrole da equipe é a suspensão do presidente Luiz Gonzaga Belluzzo por 270 dias. Belluzzo xingou o árbitro Carlos Eugênio Simon após a derrota para o Fluminense e foi punido pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva). Se o dirigente age assim, como esperar cabeça fria dos jogadores?

 

10 – Pancadaria e dispensas
Maurício tenta um tapa, Obina revida com soco, ambos são expulsos contra o Grêmio e afastados definitivamente pelo Palmeiras. Jogadores engordam lista de desfalques do Verdão para os próximos jogos.

Fonte

Anúncios

Comentários em: "Dez fatos que marcaram a derrocada do Palmeiras no Brasileirão" (1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: