Afinal, eu sei que você quer saber ;)


Beijar, beijar e beijar! Quem não gosta disso? Pode ser um beijo com carinho, um beijo apaixonado, um beijo entre irmãos, um beijo na mãe, no pai ou no amigo: é certo que o beijo representa uma afinidade especial e entre os eternos namorados, por exemplo, pode ser considerado o termômetro da relação.

Um beijo movimenta 29 músculos e nessa troca, ou melhor, nessa química, os batimentos cardíacos podem passar de 70 para 150 batimentos por minuto (bpm). O beijo também já foi tema para muitas músicas, para início ou fim de novela, seriado, filme… E nessa onda de beijar aqui, beijar acolá, surgiu um dia especial para ele: sim, dia 13 de abril é o Dia do Beijo. Mas de onde vem isso?

Acredita-se que o beijo tenha surgido 500 anos antes de Cristo, época em que os amantes começaram a ser retratados nas esculturas e nos murais dos templos de Khajuraho, na Índia. Entre os hebreus, o beijo era afetuoso e realizado nas saudações. Também marcava reconciliação ou perdão. Foi também com um beijo que Judas identificou Jesus aos seus perseguidores. (“Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo trais o Filho de Deus?” – Lucas, 22:48)

Na teoria da evolução das espécies, o inglês Charles Darwin (1809-1882), afirma que a origem desta carícia é mais antiga. Segundo ele, trata-se de uma sofisticação das mordidas que os macacos trocavam nos seus ritos pré-sexuais. Há também a tese de que seria uma evolução das lambidas que o homem pré-histórico dava no rosto dos companheiros para suprir a necessidade de sal do seu organismo. Ou um ato de amor das mães na época das cavernas…

Para Sigmund Freud (1856-1938), o fundador da psicanálise, tudo tem a ver com as etapas do desenvolvimento psíquico. Freud começa pelo que chama de “fase oral” – o período, que dura até um ano de idade, em que a mãe dá de mamar ao bebê. Nesse período, todas as sensações de gratificação estão associadas à boca. A criança aprende que tocar com os lábios algum objeto macio proporciona uma sensação calmante e agradável.

A partir do Renascimento, o beijo na boca deixou de fazer parte dos ritos oficiais e sagrados e se tornou exclusivo dos amantes. Na Igreja Católica, os beijos sagrados ficaram restritos aos dados pelos fiéis ao padre no altar; o beijo entre os recém-casados ao final da cerimônia; e o gesto consagrado pelo Papa João Paulo II de beijar o solo de cada país que desembarcava.

Então, você já sabe: dia 13 de abril é o Dia do Beijo! É hora de aproveitar e fazer jus à data! Muitos beijos a todos!

Fonte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: